10 jogadores de clubes brasileiros que podem disputar a Copa-2018

9 Nov 2017 Esportes
10 jogadores de clubes brasileiros que podem disputar a Copa-2018

10 jogadores de clubes brasileiros que podem disputar a Copa-2018

Será que seu clube terá algum jogador convocado para a Copa-2018? A sete meses do início do Mundial da Rússia e com 23 das 32 seleções participantes já definidas, é possível começar a esboçar uma resposta para essa pergunta.

Na última Copa do Mundo, em 2014, 11 jogadores que atuavam no futebol brasileiro participaram da competição. Eles defenderam quatro seleções diferentes: Chile, Equador, Uruguai e, claro, Brasil.

Quatro anos antes, em 2010, foram só seis representantes de clubes brasileiros espalhados por quatro equipes: Uruguai, Paraguai, Chile e Brasil.

Listamos abaixo dez jogadores que atuam no futebol brasileiro, estão sendo convocados regularmente para suas seleções e têm boas possibilidades de disputar a Copa em junho do próximo ano.

MIGUEL BORJA
Atacante
24 anos
Colômbia
Palmeiras

Contratado a peso de ouro pelo Palmeiras no começo do ano, sofreu para se adaptar ao futebol brasileiro e só agora começa a cair nas graças do torcedor. Na seleção colombiana, porém, Borja jamais perdeu espaço. O centroavante começou a ser convocado no segundo semestre de 2016, quando se destacava com a camisa do Atlético Nacional, e continua sendo uma opção sempre lembrada pelo técnico José Pékerman para ficar na reserva do astro e capitão Radamel Falcao García, do Monaco.

PAOLO GUERRERO
Atacante
33 anos
Peru
Flamengo

Capitão, principal astro e maior artilheiro da história do Peru, com 33 gols, o centroavante do Flamengo depende de duas variáveis para poder disputar a primeira Copa de sua carreira. A primeira é que sua seleção supere a Nova Zelândia na repescagem das eliminatórias e se classifique para o Mundial. A segunda é o julgamento do seu caso de doping. Flagrado com a substância benzoilecgnonina, um metabólito da cocaína, Guerrero cumpre suspensão provisória de 30 dias e ficará fora do Mundial se pegar um gancho muito longo.

DIEGO SOUZA
Meia-atacante
32 anos
Brasil
Sport

Um dos nomes mais controversos da convocação de Tite para os amistosos contra Japão e Inglaterra, o jogador do Sport é visto pelo treinador da seleção como um homem que pode compor o meio-campo e também ser uma opção de força para o comando de ataque. Apesar de ter sido chamado pela primeira vez em 2009, Diego Souza tem uma trajetória errática na seleção e não disputou nem uma dezena de partidas com a camisa amarelinha.

GIORGIAN DE ARRASCAETA
Meia
23 anos
Uruguai
Cruzeiro

Camisa 10 do Cruzeiro há duas temporadas, o meia frequenta convocações da seleção uruguaia desde o fim da Copa-2014, mas passou praticamente todo o ciclo sentadinho no banco de reservas e recebendo chances homeopáticas. A situação mudou na última rodada das eliminatórias. Na goleada por 4 a 1 sobre a Bolívia, o técnico Óscar Tabárez optou por escalar uma equipe mais jovem e colocou o cruzeirense em campo. Arrascaeta não balançou as redes, mas teve boa atuação e deu passe para um gol de Suárez.

CHRISTIAN CUEVA
Meia
25 anos
Peru
São Paulo

Um dos principais destaques do São Paulo, Cueva também tem status de protagonista na seleção dirigida por Ricardo Gareca. Jogador de seleção desde 2011, quando foi convocado pela primeira vez, e titular há quase três anos, o camisa 8 é o homem que faz a conexão entre meio-campo e ataque pela faixa central do campo. Nas eliminatórias, marcou quatro gols e distribuiu quatro assistências.

DIEGO
Meia
32 anos
Brasil
Flamengo

Outro nome bastante questionável das convocações recentes de Tite, Diego ficou afastado da seleção durante quase uma década até ser contratado pelo Flamengo, em julho do ano passado, e voltar à órbita do selecionado brasileiro. O meio-campista fez parte do elenco do Brasil na conquista de duas Copas América (2004 e 2007) e foi medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim-2008.

MIGUEL TRAUCO
Lateral esquerdo
25 anos
Peru
Flamengo

O ex-jogador do Universitario já era titular da seleção quando foi contratado pelo Flamengo, no início do ano. Atuando no Brasil, em um futebol mais competitivo que o peruano, Trauco evoluiu e ganhou ainda mais relevância na equipe alvirrubra. Apesar de ainda bastante jovem, o jogador de 25 anos é um dos titulares da linha defensiva peruana com maior experiência internacional.

YERRY MINA
Zagueiro
23 anos
Colômbia
Palmeiras

Ao contrário de Miguel Borja, seu companheiro no Palmeiras e na seleção, Mina tem expectativas reais de ser titular da Colômbia na Copa do Mundo. Afinal, o zagueiro de 1,95 m começou jogando em duas das três partidas do ano em que esteve à disposição de Pékerman –perdeu os jogos contra Venezuela, Brasil, Paraguai e Peru devido a problemas médicos e ficou no banco no amistoso contra a Espanha.

MARTÍN SILVA
Goleiro
34 anos
Uruguai
Vasco

O dono da meta do Vasco desde 2014 é uma espécie de eterno reserva de Fernando Muslera no gol do Uruguai. Apesar de figurar nas convocações da seleção há oito anos, Martín Silva só disputou até hoje nove partidas pela equipe nacional do seu país –a última delas, a goleada por 4 a 1 sofrida ante o Brasil, em março. Silva disputou as duas últimas Copas do Mundo, mas não saiu do banco.

CÁSSIO
Goleiro
30 anos
Brasil
Corinthians

Goleiro do Corinthians campeão da Libertadores e do Mundial, em 2012, pelas mãos de Tite, ganhou do antigo treinador uma oportunidade na seleção quando ajudou a colocar o time alvinegro no topo da classificação do Campeonato Brasileiro. Apesar dos frequentes pedidos de torcedores e jornalistas pela convocação de Vanderlei, do Santos, é Cássio quem ocupa hoje o posto de terceiro goleiro da seleção, abaixo do titular Alisson e do seu reserva imediato, Ederson.