A revelação de Bruno que pode provocar reviravolta na morte de Eliza Samúdio

2 Fev 2020 Fonte: Fernando B Destaques
A revelação de Bruno que pode provocar reviravolta na morte de Eliza Samúdio

A revelação de Bruno que pode provocar reviravolta na morte de Eliza Samúdio

Neste domingo, 26 de janeiro, a Record TV divulgou um vídeo em que fala a respeito do Caso Eliza Samúdio. O canal entrevistou o goleiro Bruno Fernandes que, entre outras coisas, contou que o crime contra Eliza não foi bem como o país conhece. As declarações de Bruno, segundo informações do portal de notícias R7, podem provocar uma reviravolta no crime.

Na semana que passou, após protestos, o goleiro Bruno Fernandes não foi jogar no Operário-MT. Um grupo de mulheres realizou manifestações pedindo o clube para desistir do jogador. Inicialmente, o clube não queria, mas os protestos atingiram também os patrocinadores do time, que viu-se acuado. 

Na semana que passou, após protestos, o goleiro Bruno Fernandes não foi jogar no Operário-MT. Um grupo de mulheres realizou manifestações pedindo o clube para desistir do jogador. Inicialmente, o clube não queria, mas os protestos atingiram também os patrocinadores do time, que viu-se acuado. 

Segundo Bruno, o que ele queria era encontrar Sônia Moura, mãe de Eliza Samúdio, para contar o que realmente teria acontecido. Sônia já disse que não quer ter um encontro com Bruno e, em entrevistas, já ameaçou até mesmo se mudar com o neto de uma cidade em Minas Gerais, caso ele insistisse. 

Veja abaixo um vídeo que mostra Sônia Moura falando o que diria para o goleiro Bruno Fernandes, caso o encontrasse novamente hoje em dia:

“Se hoje chegasse para mim e falasse que estava grávida. Hoje, a pessoa que sou, ela iria procurar os direitos dela, contratar os advogados dela, deixar advogado resolver. Eu não iria deixar a situação na mão de terceiros. Eu mesmo iria resolver. Eu mesmo iria conversar”, disse o goleiro Bruno, que, na época da morte de Eliza, era um grande sucesso no Flamengo. 

Vale lembrar que, após a desistência do Operário-MT, Bruno voltou a ficar sem emprego.