Atacante sobre oferta de suborno na Copinha: ‘R$ 2 mil para perder’

12 Jan 2018 Esportes
AAuyIAQ

AAuyIAQ

O jovem atacante Daniel, do Estanciano, revelou detalhes da oferta de suborno que os jogadores do time dele receberam para “entregar” o jogo contra o Itapirense, pela Copa São Paulo de Futebol Júnior.

“A gente estava no hotel e soube que dois empresários queriam falar com a gente. Descemos, entramos no carro e começamos a conversar. Eles disseram que tinha proposta do time da China, que levaria a gente para lá. Mas em um momento começou a falar de pagamento para entregar o jogo. Nesse momento, comecei a gravar. É um momento difícil, dá um aperto na gente, que fica com medo, e fica ruim para o clube também”, disse o atleta, em entrevista à EPTV, afiliada da Rede Globo.

"Eles comentaram que dariam o dinheiro na nossa mão antes ou depois do jogo. Eram R$ 2 mil para perder. Se fizesse pênalti, davam mais R$ 500. Em nenhum momento chegamos a pensar em aceitar. Ficamos com medo. Pegamos a gravação e passamos para os nossos responsáveis", acrescenta Daniel.

+ Real Madrid negocia com Joachim Löw, técnico da seleção alemã

O caso se tornou público após o áudio gravado por Daniel cair na internet.

O Estanciano se despediu da Copinha com três jogos e três derrotas. O treinador Ricardo Pereira pediu demissão antes da segunda partida e deixou a equipe acusando o presidente Sidney Araújo de ser o responsável pelo esquema. O cartola, por sua vez, negou.

O diretor de futebol do Estanciano, Janilton Oliveira, também falou com a reportagem da EPTV e descartou a participação do clube no caso.

“Nosso time nunca entregou e nunca entregaria comigo no comando. Até tem um áudio meu gravado, que se existisse a possibilidade de isso aconteceria, a equipe abandonaria a partida, receberia punição e explicaria o motivo. A dignidade do homem não se compra com cinco, sete ou 15 mil reais”, afirmou.