"Baliza zero": mantra de Abel vira rotina no Palmeiras às vésperas de semi com River

12 Jan 2021 Fonte: Por José Edgar de Matos — São Paulo Esportes
Weverton não sofreu gol nos últimos quatro jogos do Palmeiras na temporada — Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Weverton não sofreu gol nos últimos quatro jogos do Palmeiras na temporada — Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Abel Ferreira possui um mantra que considera essencial para o sucesso no futebol. Em algumas oportunidades, o treinador do Palmeiras comemorou o fato de a equipe terminar com a “baliza zero”. No caso, uma expressão do português lusitano para relatar um jogo sem sofrer gols. Se levar a campo essa filosofia ao pé da letra, o clube alviverde estará na final da Copa Libertadores.

A vitória por 3 a 0 sobre o River Plate, na Argentina, deixa o Palmeiras em situação confortável. Afinal, até uma derrota por dois gols de diferença nesta terça-feira, às 21h30 (de Brasília), no Allianz Parque, classifica o time de Abel Ferreira para a decisão, e o retrospecto recente da defesa é um fator ainda mais animador.

Segunda melhor defesa entre os semifinalistas (vazado quatro vezes), o Palmeiras está há quatro partidas de “baliza zero”. Diante de Red Bull Bragantino, América-MG (Copa do Brasil), River Plate (Libertadores) e Sport, Weverton não sofreu gols. Com Abel Ferreira foram 12 partidas de 19 sem buscar a bola nas próprias redes.

Weverton não sofreu gol nos últimos quatro jogos do Palmeiras na temporada — Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Weverton não sofreu gol nos últimos quatro jogos do Palmeiras na temporada — Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

 

A estabilidade defensiva se sustenta mesmo com as constantes alterações no setor, em virtude de desgaste físico e suspensões. No centro da zaga, por exemplo, somente neste período de quatro jogos de “defesa que ninguém passa”, o Palmeiras contou com Gustavo Gómez, Luan, Alan Empereur, Kuscevic e Emerson Santos.

Na direita, Gabriel Menino, Marcos Rocha e Mayke atuaram, enquanto na esquerda Matías Viña e Lucas Esteves, este diante do Sport, também entraram em campo. Mesmo com constantes mudanças, o sistema defensivo palmeirense segue seguro e intacto, justamente no momento mais decisivo da temporada.

Gustavo Gómez, Viña e Luan: defesa palmeirense tem se destacado na temporada — Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Gustavo Gómez, Viña e Luan: defesa palmeirense tem se destacado na temporada — Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

O mantra “baliza zero” foi incorporado pelos próprios jogadores. Durante a preleção nos vestiários antes do duelo contra o Sport, o goleiro Weverton usou a expressão para pedir comprometimento defensivo do elenco.

Deu certo, o Palmeiras venceu, ganhou confiança para esta terça e ainda fôlego na disputa do Brasileirão.

 

A esperança do River

 

Enquanto o Palmeiras sustenta segurança defensiva, o River Plate se apega ao próprio retrospecto nessa Libertadores para ainda sonhar com a vaga na decisão do torneio.

Na edição 2020 da competição sul-americana, o River conseguiu por duas vezes o placar necessário para inverter o confronto diante do Palmeiras – uma vez na fase de grupos e outra no mata-mata, sem a pressão de precisar da virada, é claro.

 

Jogadores do River Plate comemoram um dos gols da vitória sobre o Nacional — Foto: Getty Images

Jogadores do River Plate comemoram um dos gols da vitória sobre o Nacional — Foto: Getty Images

Ainda na etapa de grupos, diante do Binacional, o River goleou por 6 a 0, com dois gols de Lucas Pratto, hoje no Feyenoord.

Na fase quartas de final, o River voltou a fazer seis gols: superou o Nacional, do Uruguai, por 6 a 2, no Parque Central, no duelo da volta.

O time argentino, que já liderava o duelo por 2 a 0, acabou beneficiado pela expulsão do goleiro Sergio Rochet aos 18 minutos da primeira etapa e construiu a goleada com um homem a mais.

As circunstâncias eram outras, mas serve o alerta para o Palmeiras. O River conseguiu por duas vezes os placares necessários para reverter o confronto semifinal. Goleada por quatro gols de diferença ou três, desde que faça quatro gols no Allianz Parque, asseguram a passagem dos argentinos para a decisão.

+ Clique aqui e leia mais notícias sobre o Palmeiras

Lucas Pratto comemora gol contra o Binacional; atacante se transferiu para o futebol holandês — Foto: Staff Images/ CONMEBOL

Lucas Pratto comemora gol contra o Binacional; atacante se transferiu para o futebol holandês — Foto: Staff Images/ CONMEBOL