Curso Técnico em Petróleo e Gás da UFPR tem melhor desempenho estadual no Enem 2017 entre instituições públicas

4 Jul 2018 Fonte: Asses. UFPR Destaques
Curso Técnico em Petróleo e Gás da UFPR tem melhor desempenho estadual no Enem 2017 entre instituições públicas

Curso Técnico em Petróleo e Gás da UFPR tem melhor desempenho estadual no Enem 2017 entre instituições públicas

O curso Técnico em Petróleo e Gás da Universidade Federal do Paraná conquistou a primeira colocação no Enem 2017 entre escolas públicas do estado. O curso também se destacou com o segundo lugar da classificação geral no Paraná, incluindo escolas privadas, e o quinto entre as instituições públicas do Brasil.
A notícia foi recebida com alegria pelo curso, que já formou seis turmas. O coordenador do curso, Adriano R. Moraes, explica que apesar de não haver uma preparação especial para o Enem ou para o vestibular os alunos alcançaram um resultado expressivo e diversas aprovações em vestibulares.
“Atribuímos o resultado à educação integrada entre Ensino Médio e Técnico, ao foco em manter o nível de excelência da UFPR e à compreensão de que o ensino não deve ser encarado como um amontoado de conhecimentos que se transfere para o aluno, mas que o conhecimento deve ser construído junto, seja dentro da sala de aula quanto em projetos de pesquisa”, afirma Moraes.
A qualificação elevada de docentes com dedicação exclusiva à UFPR integra o rol de pontos fortes do curso, assim como a participação dos alunos em projetos de Pesquisa, Extensão Universitária, Monitoria e Voluntariados Acadêmicos.

Ensino técnico das universidades em destaque
No ranking de classificação entre escolas da rede pública, as instituições vinculadas a universidades federais despontam nas primeiras colocações. “Isso indica um padrão de sistema de ensino que realmente dá certo e que merece aparecer neste momento de discussão sobre a nova reforma do Ensino Médio. O resultado representa a quebra de um esteriótipo em cima do ensino público, que geralmente é classificado como de baixa qualidade. Mostramos que existe uma forma errada de se trabalhar com o ensino público, e que ele pode ter qualidade igual ou superior ao particular no Brasil”, afirma Moraes.
Victor de Lima concluiu o curso e prestou o Enem em 2017. “Principalmente por haver tantas pessoas que não têm oportunidade financeira, é muito bom ver que o ensino público tem esperança e o ensino federal continua sendo modelo. O nosso curso é muito bom, exige bastante e nos prepara para o mercado do trabalho e desafios maiores, como vestibular e Enem”, conta.
Outro diferencial apontado pelos estudantes é o reforço das disciplinas básicas com o estudo das matérias técnicas. “Durante o curso, aprofundamos o conteúdo e com isso tivemos resultados melhores. A parte prática nos ajudou a visualizar melhor”, afirma Ayumi Yoshida de 17 anos.
“Quando entram no Curso Técnico em Petróleo e Gás da UFPR eles não são apenas alunos de Ensino Médio, são universitários tratados com todos os direitos e deveres de qualquer aluno da UFPR. Isso traz liberdade mas também acarreta em muita responsabilidade para compreender que depende muito deles a superação dos desafios”, conclui Moraes.

Técnico em Petróleo e Gás - Setor de Educação Profissional e Tecnológica
O curso Técnico em Petróleo e Gás é integrado, contendo disciplinas regulares do ensino médio e disciplinas voltadas para Petróleo e Gás, com ênfase na área de extração e refino do petróleo. A integração da parte teórica com a aplicação em equipamentos e máquinas facilita a fixação do conteúdo e promove a participação em projetos iniciação científica de extensão.
O curso iniciou a primeira turma em 2010, mas sua história começou em março de 2001 a partir da elaboração, por um grupo de professores da UFPR, do projeto “Centro de Excelência de Ensino Médio com Profissionalização em uma Unidade de Reciclagem de Plástico”.
Em 2006, o Ensino Médio passou a ser oferecido de forma integrada ao Curso Técnico no extinto Setor Escola Técnica da UFPR, que três anos mais tarde tornou-se Setor de Educação Profissional e Tecnológica (SEPT).
Atualmente com 90 alunos matriculados, o curso tem três anos de duração. O próximo processo seletivo acontecerá no período entre 15 de agosto e 14 de setembro, com a oferta de 30 vagas.