De olho na safra de verão

5 Dez 2018 Fonte: Ascomcascavel Agricultura e Pecuária
Toda propriedade rural que cultiva alguma variedade para a safra deve ter um engenheiro responsável

Toda propriedade rural que cultiva alguma variedade para a safra deve ter um engenheiro responsável (Foto: Kleiber Arantes )

É praticamente impossível separar o Oeste Paranaense do agronegócio. A economia local gira em torno da atmosfera que o campo emana. Nesse cenário, as cooperativas têm um papel fundamental de auxiliar o produtor desde o manejo do solo à colheita. Assim, dispensar uma assessoria qualificada pode levar ao prejuízo ou a ações que minimizam os ganhos com a lavoura.

Com o início do plantio da Safra de Verão 2018/19, principal safra de grãos do Estado, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia -  Crea-PR, passou a intensificar as fiscalizações nas propriedades rurais e cooperativas da região, com o objetivo de verificar a atuação e habilitação do Engenheiro Agrônomo junto as entidades. “A importância do Engenheiro Agrônomo na propriedade rural vai desde o planejamento da propriedade, a análise do solo, a verificação de possíveis deficiências de nutrientes, a recomendação de correção no plantio, a verificação de possíveis doenças e pragas,as recomendações dos agroquímicos para combater e controlar essas pragas, a colheita, o armazenamento e a comercialização da safra, até a regulagem dos maquinários”, explica Geraldo Canci, gerente da regional do Crea-PR em Cascavel.

Canci ainda destaca as leis que os agricultores devem seguir para evitar dores de cabeça. “A importância da fiscalização está em fazer cumprir a legislação vigente no que se refere a atuação dos profissionais registrados junto ao Conselho, com o objetivo de impedir que pessoas sem habilitação ou leigas exerçam atividades que são regulamentadas e que exigem conhecimentos e habilidades adquiridos durante a formação acadêmica”.

Atuação

Na regional de Cascavel, em 2017, foram realizadas 490 fiscalizações em empreendimentos agrícolas, sendo que mais de 90% destas fiscalizações possuíam algum tipo de irregularidade; 39% foram por falta de responsável técnico, o que configura exercício ilegal da profissão pelo proprietário.

Já em 2018, houve um aumento nas fiscalizações em 10%, sendo que mais de 95% se encontravam com irregularidade como 37% sem responsável técnico.

Procedimentos

Para realizar as fiscalizações "in loco", o Crea-PR utiliza de seu sistema de informações, onde todas as Anotações de Responsabilidade Técnica – ARTs estão registradas. Em caso de irregularidades, o Crea-PR realiza abertura de um processO de fiscalização. As atividades fiscalizadas são culturastemporárias, fruticulturas, olericulturas, pisciculturas, produção de sementes, mudas e armazenamento de grãos. Receituários agronômicos e quadro técnico de empresas e cooperativas completam a lista de procedimentos fiscalizados.

Sobre o Crea-PR

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR), criado no ano de 1934, é uma autarquia responsável pela regulamentação e fiscalização dos profissionais da empresa das áreas da engenharias, agronomias e geociências. Além de regulamentar e fiscalizar, o Crea-PR também promove ações de atualização e valorização profissional por meio de termos de fomentos disponibilizados via Editais de Chamamento.