Dourados é 14 ª cidade no ranking de produtores de milho do país

14 Set 2018 Fonte: Dourados New Agricultura e Pecuária
MS tem a 3ª maior área colhida de milho do país - Crédito: Arquivo Dourados News       (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

MS tem a 3ª maior área colhida de milho do país - Crédito: Arquivo Dourados News (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

O IBGE (Instituto de Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou nesta quinta-feira (13), a pesquisa PAM (Produção Agrícola Municipal) com levantamento de 2017. Dados apontam que a área plantada em Mato Grosso do Sul cresceu 6,8% em relação a 2016. Municípios do Estado se destacam em ‘rankings’ de produção nacionalmente, e entre estes, Dourados ocupa a 14 posição um dos maiores produtores de milho. 
No mesmo ranking está Maracaju com a 8ª posição e Sidrolândia com a 11ª posição. 

O levantamento mostra que toda a área plantada de MS chegou a 5,2 milhões de hectares, um aumento de 6,8% em relação ao ano anterior. Esse fator proporcionou recorde de produção de várias culturas, com destaque para a soja e o milho, que cresceram 23,9% e 62,9%, respectivamente.

Mato Grosso do Sul teve em 2017 a quantidade produzida de milho  de 9.821.727 toneladas, representando a 4ª maior produção do país. Em comparação a 2016, o PAM mostra crescimento de cerca de 62,9% em relação a 2016, cuja produção foi de 6.029.756 t. MS tem a 3ª maior área colhida de milho do país com 1.831.970 ha.

A soja “domina” a produção de MS com 2.620.857 hectares de área plantada. O Estado é o 5º maior em produção de soja do país, com 26,6% de toda produção nacional. 

Mato Grosso do Sul tem 2 municípios entre os 20 maiores produtores de soja do país: Maracaju (12º) e Sidrolândia (20º).

Além destes, são os maiores produtores de grão do Estado Ponta Porã, Dourados e São Gabriel do Oeste. 

Crescimento de valor de produção interrompido 

O levantamento aponta recuo de preços dos principais produtos com menor valor da produção em 0,7%, quando comparado com 2016. 

Foram 15,2 milhões de reais, ou seja, menos 105 mil reais, interrompendo um crescimento no valor da produção da safra, que já durava sete anos. 

De forma mais detalhada, o relatório mostra redução de: 13,4% no valor da produção do milho, -12% na cana-de-açúcar e -28% no trigo. 

Mesmo com esta redução, o levantamento mostrou que a agricultura teve grande destaque em 2017 sendo que as safras recorde de soja e milho proporcionaram a exportação de grandes volumes, ajudando a equilibrar o saldo da balança comercial brasileira.

No Estado, o principal fator que impulsionou a agricultura foi o aumento de produtividade de várias lavouras, beneficiadas pelas excelentes condições climáticas observadas ao longo do ano.

As 10 principais culturas de MS são: soja, cana-de-açúcar, milho, mandioca, algodão herbáceo, arroz, feijão, borracha, melancia e trigo (elencadas pelo valor da produção).

A pesquisa destacou com apontamento de que é um ano de recuperação da agricultura, após grandes perdas ocorridas em 2016 devido a problemas climáticos.