Facebook ajuda a excluir trabalhadores mais velhos de anúncios de emprego

22 Dez 2017 Fonte: OlharDigital Mundo Online
Facebook

Facebook

Há algumas semanas, a Verizon colocou um anúncio de emprego para recrutar candidatos para vagas na sua área de planejamento e análise financeira. No entanto, a empresa configurou o anúncio para que apenas usuários de 25 a 36 anos.

A capacidade de os anunciantes limitarem as propagandas é uma das principais ferramentas da rede social. No entanto, uma levantamento realizado pela ProPublica e pelo The New York Times revelou que outras empresas como Amazon, Goldman Sachs, Target e o próprio Facebook estão usando a ferramenta para excluir trabalhadores mais velhos nos anúncios de emprego.

 

Veja também:Apple, Google, Facebook e outras empresas estão com vagas de emprego no Brasil

Empregos temporários: confira dicas de aplicativos para procurar trabalho

Falsas páginas de emprego enganam mais de 300 mil brasileiros na internet

 

Diversos especialistas questionaram se a prática está de acordo com a lei federal dos Estados Unidos em relação a discriminação em idade, que proíbe o viés contra pessoas de 40 anos ou mais na hora da contratação ou no emprego

O Facebook defende a prática, tanto que o seu vice-presidente, Rob Goldman afirma de “usando de forma responsável, a base em idade para fins de emprego é uma prática aceita pela indústria e por uma boa razão: ajuda os empregadores a recrutar e as pessoas de todas as idades podem encontrar emprego”.

Além disso, outras gigantes da tecnologia também permitem a discriminação por idade. Em um teste, a ProPublica comprou anúncios no Google e no LinkedIn, fez a restrição de idade e os anúncios foram aprovados imediatamente.

O Google disse que não impede que os anunciantes exibam anúncios com base na idade do usuário. Já o LinkedIndiz que mudou o seu sistema para evitar tal segmentação em anúncios de emprego.