Facebook libera criptografia no Messenger para todos os usuários

5 Out 2016 Mundo Online
05135914750126-t1200x480

05135914750126-t1200x480

No início de julho, o TecMundo noticiou um novo recurso que o Facebook estava testando com usuários selecionados. Estamos falando do “Conversas Secretas”, funcionalidade do Messenger que, ao ser ativada, aplica criptografia ponta-a-ponta nas conversas que você tem com determinado contato. O objetivo era tornar a rede social mais segura e menos suscetível a espionagens, tal como já ocorre em apps como Telegram e Signal.
Por mais que muitas pessoas ainda não confiem que a criptografia do Facebook seja realmente confiável, o fato é: de acordo com a revista WIRED, o serviço finalmente está disponibilizando o Conversas Secretas para todos os seus usuários. O recurso está disponível tanto para Android quanto para iOS, e, para que ele funcione corretamente, é necessário que tanto você quanto seu amigo estejam com o mensageiro atualizado.
É fácil iniciar um bate-papo criptografado. Basta clicar no botão “Escrever mensagem”, e, na tela em que todos os seus contatos são listados, ativar o pequeno switch localizado no canto superior direito do display. Ao fazer isso, a interface do Messenger se torna preta, o que indica que a criptografia está ativa. Vale lembrar que, nas Conversas Secretas, não é possível trocar GIFs e nem vídeos com os seus colegas.


Mais Notícias

Apple ameaçou excluir o Uber da App Store

O sucesso atual da Uber talvez não seria uma realidade se Travis Kalanick, CEO da companhia, não tivesse demonstrado um pouco de humildade diante de Tim Cook, o chefão da Apple.

Facebook vai ler e publicar seus pensamentos

O Facebook informou que está trabalhando em um sistema que permite que as pessoas digitem usando apenas seus pensamentos. O projeto foi anunciado na quartafeira (19) na conferência anual da empresa voltada para desenvolvedores, a F8, na Califórnia.

Facebook lança guia para reconhecer notícias falsas

Desde o ano passado, o Facebook vem trabalhando em uma ferramenta capaz de identificar notícias falsas compartilhadas na rede social. O recuso já estava sendo testado em países da Europa, como Alemanha e França, e agora a empresa lançou um guia de como reconhecer essas informações não confiáveis.