Nico sai do banco, brilha e Inter vence Bahia na volta à Série A

16 Abr 2018 Fonte: Jeremias Wernek do Uol Esportes
Nico sai do banco, brilha e Inter vence Bahia na volta à Série A

Nico sai do banco, brilha e Inter vence Bahia na volta à Série A

O Internacional voltou a elite do futebol brasileiro da melhor maneira possível. Neste domingo (15), em Porto Alegre, o Colorado venceu o Bahia por 2 a 0. A vitória foi escrita pelos pés de Nico López, que começou no banco, e veio acompanhada de uma atuação crescente. No final, o time de Odair Hellmann ainda poderia ter marcado mais na primeira rodada do Brasileirão.

Além de Nico López, autor dos dois gols do jogo, Rodrigo Moledo e D'Alessandro também foram destaques na atuação do Inter. No Bahia, faltou bola e uma pitada de atenção.

Na próxima rodada, o Internacional visita o Palmeiras. Antes disso, o Colorado reencontra o Vitória pela Copa do Brasil, na quinta-feira, em Salvador. Já o Bahia recebe o Santos no sábado.

Nico sai do banco para brilhar

 

Jeferson Guareze/AGIF

 

Nico López entrou no jogo nos primeiros minutos, substituindo um lesionado Rossi, e por ironia do destino foi o nome da partida. O uruguaio mostrou empenho mesmo atuando aberto pela direita, em uma função onde não tem histórico de boas atuações. Os dois gols premiam a jornada cheia de vontade e boa dose de inteligência do camisa 7. No primeiro, houve oportunismo. No segundo, iniciativa e técnica.

D'Alessandro faz 37 anos e ganha homenagem

Capitão do Internacional, D'Alessandro foi recebido no gramado por 44 crianças que levam seu sobrenome na carteira de identidade. Elas foram selecionadas pelo clube após a homenagem feita pelos pais e cantaram, tiraram fotos e tietaram o argentino. Com os pequenos, o Colorado celebrou mais um ano de vida de seu camisa 10.

Pottker no lugar de Roger

Com Roger negociado, a caminho do Corinthians, o Inter começou o Brasileirão de centroavante novo: William Pottker. O camisa 99 foi escalado em função mais adiantada. Desde o ano passado, ele jogou preferencialmente pelos lados do campo.

Inter paciente sai na frente

 

Jeferson Guareze/AGIF

 

O primeiro tempo do Internacional não foi de encher os olhos, bem pelo contrário, mas também não deu brecha para sustos. O Colorado penou para entrar na área do Bahia. Demorou para criar chances de gol e conseguiu acumular apenas duas oportunidades antes do intervalo.

A atuação teve um time até certo ponto estático. Sem aproximação e pecando na profundidade. Quando conseguiu conectar um lance, abriu o placar. A postura do Bahia não facilitou a vida.

Guto Ferreira fez aquilo que vem dando certo no Bahia. Fechado atrás e usando a velocidade para criar uma transição muito rápida. Só que a proposta não deu certo por conta do Inter. Sem forçar os passes, o Colorado eliminou a perda da posse. O time visitante sentiu e seguiu esperando. Tomou o gol em uma desatenção mediante cobrança rápida de lateral.

Bahia se abre e jogo muda

A desvantagem fez o Bahia se jogar um pouco mais ao ataque e o jogo mudou. Com mais espaços, o Internacional conseguiu criar chances para ampliar. O segundo gol nasceu em uma jogada bem articulada pela direita. E terminou em boa tabela de Nico com Edenilson.

O Bahia só chegou em bola parada ou bola aérea. Ainda assim, sem força suficiente para marcar. Aos poucos, o desempenho individual foi levando a atuação coletiva para baixo. O time baiano deixou a desejar tecnicamente depois de levar 2 a 0.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 2 X 0 BAHIA

Data e hora: 15/04/2018 (domingo), às 16h (Brasília)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Público: 22.235 pessoas (18.598 pagantes)
Renda: R$ 796.275,00
Árbitro: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão (GO)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Bruno Raphael Pires (GO)
Cartões amarelos: William Pottker, Brenner (INT)
Gols: Nico López, aos 37 minutos do primeiro tempo (INT); Nico López, aos 15 minutos do segundo tempo (INT)

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Fabiano, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenilson, Rossi (Nico López), D'Alessandro (Gabriel Dias) e Patrick; William Pottker (Brenner)
Técnico: Odair Hellmann

BAHIA: Douglas Friedrich; Nino Paraíba, Tiago, Douglas Grolli e Léo; Gregore, Elton, Vinícius (Régis), Marco Antônio (Júnior Brumado) e Zé Rafael (Allione); Edigar Junio
Técnico: Guto Ferreira