Palmeiras joga com titulares, mas bate o Internacional com gol contra

18 Mai 2017 Fonte: Danilo Lavieri Do UOL Esportes
Léo Ortiz lamenta após anotar o gol contra no Allianz Parque

Léo Ortiz lamenta após anotar o gol contra no Allianz Parque (Foto: Ale Cabral/AGIF )

O Palmeiras jogou "para o gasto". Com a equipe inteira titular, os paulistas venceram o Internacional por 1 a 0 na  noite desta quarta-feira (17), no Allianz Parque, e abriu vantagem no duelo pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

Os mais de 30 mil que foram ao estádio esperavam uma vitoria mais convincente, especialmente pelo fato de os gaúchos estarem com foco na Série B. A realidade, no entanto, foi bem diferente.

Com poucas chances de gol, os donos da casa só ganharam por causa de um gol contra de Léo Ortiz. Além disso, Fernando Prass foi muito bem quando exigido, corrigindo as falhas de sua zaga especialmente nas jogadas aéreas.

O próximo jogo do confronto está marcado para o dia 31, no Beira-Rio - a equipe alviverde avança com um empate; o Inter precisa de uma vitória por dois gols de diferença para avançar.

Antes, os palmeirenses jogam contra a Chapecoense  neste sábado, na Arena Conda. Os colorados enfrentam o ABC no mesmo dia, em Porto Alegre, pela Série B.

Quem foi bem: Yerry Mina

Em uma noite pouco inspirada do ataque palestrino, Yerry Mina mais uma vez se destacou pelo Palmeiras. Além de mostrar segurança defensiva – o Inter, com exceção nas bolas aéreas, pouco criou -, o camisa 26 ainda se lançou ao ataque. Dos pés dele, por exemplo, Borja teve boa chance para ampliar.

Quem foi mal: Léo Ortiz

 

Ale Cabral/AGIF

Léo Ortiz lamenta após anotar o gol contra no Allianz Parque

 

O zagueiro colorado assumiu papel decisivo (de maneira negativa) no confronto. O defensor errou o corte após cruzamento de Willian e tocou contra o próprio patrimônio.

Poupar? Não, mesmo

Cuca evitou repetir 2016, quando optou por uma formação alternativa na Copa do Brasil, e escalou força máxima no primeiro confronto válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil. O treinador repetiu o time que levou a campo na reestreia pelo clube, ocorrida no último domingo, e acabou recompensado com a mínima vantagem no duelo.

Nova tentativa

Depois de fazer a troca de Jean e Tchê Tchê na estreia do Brasileirão, Cuca promoveu nesta quarta-feira outro teste. Roger Guedes, que normalmente joga pelas pontas, entrou no lugar de Borja e atuou como camisa 9. Sua entrada melhorou a recomposição defensiva e ainda serviu como referência de velocidade para os contra-ataques.

Desvantagem mínima e fator casa

O clube colorado atuou de forma cautelosa como visitante. Com aposta nas bolas paradas, arma na qual ameaçou Fernando Prass de maneira mais expressiva, o Internacional preocupou-se mais em limitar o jogo palmeirense. O time gaúcho deixa São Paulo com a desvantagem mínima e contará com o Beira-Rio lotado para tentar reverter o quadro diante do Palmeiras.

Caos aéreo

O Palmeiras de Cuca precisará trabalhar a defesa na bola aérea. As principais chances do Internacional foram criadas por cima no confronto. Na Libertadores, o Palmeiras sofreu sete dos oito gols em jogadas desse tipo. O Internacional, ciente desta deficiência da equipe desde a Era Eduardo Baptista, explorou o máximo este problema.

Inter encara de igual para igual

Daniel Vorley/AGIF

Cirino foi muito acionado no ataque, especialmente para levantar a bola em direção à área

 

Mesmo com de um orçamento menor e num momento distinto em relação ao rival, o Internacional encarou o Palmeiras de igual para igual na noite desta quarta-feira, especialmente no primeiro tempo. Para quem esperava uma pressão alviverde, o clube colorado resistiu bem, com dez homens atrás da linha da bola, e ainda assustou a meta de Fernando Prass em contra-ataques. Apesar de se soltar em campo conforme o desenrolar do duelo, o clube colorado saiu do Allianz sem o valioso gol como visitante. 

A maldição da gol norte

Miguel Borja 'tirou a zica' no último domingo, quando balançou as redes por duas vezes na goleada de 4 a 0 sobre o Vasco. Entretanto, no Allianz Parque, o camisa 9 ainda sofre uma resistência: nunca anotou gol em frente ao setor 'Gol Norte' (local dos preços mais populares e das organizadas)  – são três gols na arena. Diante do Internacional, o centroavante desperdiçou uma enorme chance de quebrar este paradigma aos 42min: recebeu de Dudu, driblou o goleiro e chutou para fora.

Iluminação diferente

Chamou a atenção a iluminação do Allianz Parque na noite desta quarta-feira. Parte dos refletores da arena palmeirense, direcionados para as cadeiras e o público, permaneceram apagados. Este acontecimento, no entanto, não atrapalhou o andamento da partida; o gramado se apresentou com luminosidade normal durante o duelo.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 1 X 0 INTERNACIONAL

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 17 de maio de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (SC)
Assistentes: Kleber Lucio Gil e Neuza Ines Back (ambos de SC)
Cartões amarelos: Felipe Gutierrez, Rodrigo Dourado (INT); Erik (PAL)
Público: 31.463 pagantes
Renda: R$ 1.858449,57

Gols:
PALMEIRAS: Léo Ortiz (contra)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Yerry Mina e Zé Roberto; Felipe Melo e Tchê Tchê; Willian (Fabiano), Guerra (Erik) e Dudu; Borja (Roger Guedes)
Técnico: Cuca

INTERNACIONAL: Daniel; William, Léo Ortiz, Victor Cuesta, Uendel (Iago); Rodrigo Dourado, Fabinho (Roberson), Felipe Gutiérrez, D'Alessandro; Nico López e Marcelo Cirino
Técnico: Antônio Carlos Zago