Palmeiras vê dificuldade em segurar Dudu e já projeta contratar um ponta

9 Nov 2018 Fonte: Uol Esportes

O Palmeiras tem a ideia de manter Dudu para a próxima temporada, mas sabe que terá dificuldades caso uma nova proposta milionária seja apresentada ao atleta. Depois de recusar diversas investidas, a diretoria alviverde entende que o camisa 7 poderá ter mais vontade de deixar o clube caso as cifras oferecidas fiquem fora dos padrões brasileiros.

O atacante segue na mira dos times da China que têm grande poder aquisitivo e desperta interesse de médios da Europa. Recentemente, inclusive, ele passou a ser empresariado por André Cury justamente para conseguir propostas que garantiriam a sua estabilidade financeira e de suas próximas gerações.

Em janeiro, Dudu foi convencido a recusar uma oferta que ultrapassava a casa do R$ 1 milhão mensal para atuar na China, sem contar luvas e premiações. Em março, teve seu contrato renovado até 2022 com o Palmeiras e contou com uma valorização no salário.

Contratado para 2015, o atacante tem se consolidado cada vez mais como o preferido da torcida: é o artilheiro do Allianz Parque e da temporada, o que mais dá assistências no ano, tem gols em momentos decisivos e ainda é o que mais tem a camisa vendida nas lojas oficiais do clube.

Mesmo se ficar com Dudu, Alexandre Mattos irá ao mercado para buscar mais um atleta que possa atuar pelos lados de campo. Durante esta temporada, ficou detectado pela comissão técnica que há carências na posição quando o camisa 7 e Willian são desfalques.

No atual elenco, Gustavo Scarpa, Alejandro Guerra, Lucas Lima e até Jean já chegaram a exercer essa função. Artur também tem condições de jogar no setor, mas ainda não teve muitas chances. Nenhum deles, no entanto, tem a mesma característica de Keno, negociado com o exterior.

Apesar de reconhecer essa carência, o Palmeiras ainda não tem um nome de consenso para a posição. É certo que Raphael Veiga, hoje no Atlético-PR, Artur, atualmente no Ceará, e Zé Rafael, do Bahia, reforçam o elenco a partir do ano que vem. Nenhum deles, no entanto, tem como principal característica a velocidade.

Além disso, o Alviverde também precisará decidir o que vai fazer com a lista de atletas que têm contrato encerrando. Fernando Prass puxa a fila dos que poderão deixar o clube em janeiro.