Paraná pode pleitear ate R$ 25 bilhões do plano agropecuária

12 Jun 2018 Fonte: oparana.com.br Agricultura e Pecuária
Paraná pode pleitear ate R$ 25 bilhões do plano agropecuária

Paraná pode pleitear ate R$ 25 bilhões do plano agropecuária (Foto: " Aílton Santos", continue lendo em: https://www.oparana.com.br/noticia/pr-pleiteia-r-25-bilhoes )

O Plano Agrícola e Pecuário 2018/2019 anunciado anteontem no Palácio do Planalto trouxe boas perspectivas para o Paraná. O governo federal liberou R$ 194,37 bilhões para o crédito rural, e aproximadamente 14% deste valor deverá ser pleiteado pelos produtores paranaenses, o que equivale a R$ 25 bilhões.

Para o secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, George Hiraiwa, que esteve presente no lançamento do Plano em Brasília, essas mudanças vão ajudar a impulsionar o plantio e motivar os produtores. “As taxas de juros em percentuais menores certamente vão provocar uma retomada nos investimentos que vinham em um ritmo mais lento, com a Selic em movimento decrescente e as taxas de crédito rural muito elevadas”, disse.

Outro destaque é a venda da produção de commodities, como milho e soja, com preços internacionais sustentados na Bolsa de Chicago e o câmbio favorável às exportações. Essas duas variáveis são fatores fortes e de sustentação ao agronegócio brasileiro, e devem impulsionar a atividade.

Na avaliação do chefe do Deral, Francisco Carlos Simioni, o Plano Agrícola vem de forma motivadora. Entre os pontos que chamam a atenção, está o fortalecimento das linhas de crédito, em especial ao setor cooperativista, como a abertura de nova linha para capital de giro para as cooperativas ligadas à atividade leiteira, considerando que o Paraná ocupa a segunda colocação no Brasil entre os principais produtores de leite, ficando atrás apenas de Minas Gerais.

Nova linha

A nova linha de até R$ 50 milhões por cooperativa/ano vem ao encontro do processo de melhoria e consolidação tecnológica para a atividade. Outro destaque é a inclusão da piscicultura no custeio agropecuário, setor que está em grande expansão no Estado. “Esses são pontos muito importantes, considerando a forte vocação cooperativista do Estado e a expectativa de manutenção do crescimento do setor”, afirmou Simioni.

Demanda

Tradicionalmente, o Estado conquista em torno de 15% a 18% do Plano, considerando a aplicação dos bancos que operam com os recursos do sistema nacional de crédito rural, entre eles os bancos oficiais, despontando o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e o BRDE. Operam ainda com crédito rural e com recursos controlados as Cooperativas de Crédito, como Central Sicoob, Central Sicredi, Central Cresol, CrediAliança e demais Bancos privados.