São Paulo autoriza volta do Campeonato Paulista no dia 22 de julho

8 Jul 2020 Fonte: UOL Esportes
 São Paulo autoriza volta do Campeonato Paulista no dia 22 de julho

São Paulo autoriza volta do Campeonato Paulista no dia 22 de julho

O governo de São Paulo anunciou hoje o retorno do Campeonato Paulista para o dia 22 de julho. A data foi confirmada pelo governador João Doria (PSDB), em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes. O evento também contou com a presença do presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), Reinaldo Carneiro Bastos.

A final da competição está prevista para acontecer no dia 8 de agosto (sábado), um dia antes do começo do Campeonato Brasileiro.

"Amo futebol, jogo e assisto. Sou torcedor do Santos. Somos amigos do esporte, em especial do futebol", disse Doria.

O protocolo para a retomada do Paulistão foi aprovado em conjunto pelo Centro de Contingência e Federação Paulista de Futebol. Os jogos deverão acontecer sem público e em cidades na fase amarela do Plano São Paulo, feito para retomada gradual das atividades econômicas.

"Devem ser procurados estádios em regiões classificadas como amarela. Pode acontecer de haver mudança na região e isso ser revisto. O que está acertado é que, mesmo times com outra classificação, vão fazer jogos em regiões amarelas. Se não for possível, vamos conversar com a federação para discutir situações específicas", afirmou o coordenador do Centro de Contingência, Paulo Menezes.

No protocolo obtido pelo blog do Danilo Lavieri, a Federação ainda definiu uma série de regras de segurança, entre eles a obrigação de o time se concentrar em hotel ou no centro de treinamento e várias outras medidas necessárias para que os jogos sejam realizados.

A nova regulamentação prevê que todos os 16 clubes fiquem concentrados em locais previamente definidos e preparados durante todo período de jogos da competição. O objetivo é ter maior controle dos atletas e dos envolvidos em cada partida, para diminuir a chance de contaminação.

Além disso, com 48 horas de antecedência, as equipes enviarão a lista das pessoas que viajarão ou que irão aos estádios. Será obrigatório o uso de máscaras e dispensadores de álcool gel serão colocados em diferentes setores. Para manter o distanciamento adequado, os clubes poderão ampliar os bancos de reservas existentes ou usar primeiras filas das arquibancadas.

Antes dos jogos, serão medidas as temperaturas corporais de todos que acessarem os estádios. Caso a temperatura aferida seja acima do considerado normal, o colaborador ou prestador de serviço deverá retornar para orientação médica.

O Campeonato Paulista foi interrompido em março por conta da pandemia de covid-19.

Final próxima ao início do Brasileirão

A previsão da final para 8 de agosto levantou questionamentos sobre a proximidade ao início do Campeonato Brasileiro, agendado para começar um dia depois. Segundo o presidente da FPF, o tema será discutido em comum acordo com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

"Temos um entendimento com a CBF e vamos achar o melhor caminho, a melhor forma. Será cuidado quando definir os dois finalistas. É um assunto que será resolvido em comum acordo com a CBF", afirmou.

Torcida nos estádios só com tratamento ou vacina

Segundo João Gabbardo, o retorno dos torcedores aos estádios só deve acontecer com um tratamento eficaz ou vacina

"A única coisa [definida] é que no Campeonato Paulista não teremos [torcida]. Vamos seguir da mesma forma: quando as autoridades sanitárias entenderem que é o momento. Vamos continuar respeitando a saúde", disse.

Os estádios serão divididos em três zonas de segurança com regras diferentes entre elas e com credenciais específicas para liberar a entrada. Há a obrigação de o mandante distribuir sinalização por todo o estádio com os protocolos e cuidados de higiene, além de empresas que farão uma limpeza específica contra o vírus.

Apoio contra aglomerações

O presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos, pediu apoio das autoridades públicas para evitar aglomeração de torcedores nas imediações dos estádios onde serão realizadas as partidas.

"Vamos usar nossa comunicação, dos clubes, para fazer uma divulgação em massa alertando que não é possível que torcedores compareçam aos estádios", afirmou o dirigente.

De acordo com Doria, a fiscalização nos estádios e no entorno será feita pela Polícia Militar e pela Guarda Civil Metropolitana.