Toledo: Autor de triplo homicídio é encontrado com um tiro na cabeça nesta manhã (18)

18 Fev 2018 Fonte: Édio Rossetto/Radar B.O Destaques
Autor de triplo homicídio é encontrado com um tiro na cabeça nesta manhã (18)

Autor de triplo homicídio é encontrado com um tiro na cabeça nesta manhã (18) (Foto: Polícia Civil )

O que era esperado pela polícia Civil e Militar se confirmou na manhã de hoje (18) em Toledo. O homem acusado do triplo homicídio no dia de ontem (17), na Vila Pioneiro e Santa Clara III, identificado como Antonio Rodrigo Gimenez, de 30 anos, cometeu o suicídio. Ele foi encontrado morto por volta das 06h00min desta manhã (18), com um tiro na cabeça, no interior do Cemitério Jardim da Saudade, no bairro Santa Clara IV, em frente ao túmulo da irmão. Antonio, inconformado com o fim do relacionamento da sua companheira Juliana Ferreira Neves, de 28 anos, decidiu matá-la, no momento que ela se encontrava numa motocicleta com o ex-marido Ederson Ferreira Neves, 29 anos. Após matar os dois, foi até a casa de Alframira Rodrigues Silvério, de 38 anos, na Vila Pioneiro e a matou também. Em seguida desapareceu e passou a ser procurado pela polícia, que recebeu as informações da mãe do autor dos crimes, de que ele havia dito que faria isso e depois cometeria o suicídio. Junto ao corpo de Antonio Gimenez, foi encontrada uma pistola 09 mm a qual utilizou para efetuar um disparo contra sua cabeça em meio aos jazigos.

O caso

O Radarbo procurou nas últimas horas entender porque esse fato triste aconteceu na cidade e para isso buscou informações junto as forças policiais e repassa agora para a população. Segundo as informações colhidas, Juliana Ferreira Neves, de 28 anos, era casada com Ederson Ferreira Neves, de 28 anos e em determinado momento do casamento, decidiu se separar e acabou ficando com Antonio Rodrigo Gimenez. Passado um tempo, Juliana decidiu voltar ao marido, com o qual ainda encontrava-se casada “no papel”, tanto que tinha o sobrenome dele. Só que essa decisão não foi aceita por Antonio, o qual teria passado a “ameaçar” Juliana e a mesma com medo dele, não teria inicialmente feito registro na Delegacia da Mulher. Vendo o sofrimento de Juliana com tal situação, a “comadre” dela, identificada como Alframira Rodrigues Silvério, a “Fran”, de 38 anos, orientou que a mesma fosse fazer um Boletim de Ocorrência para se proteger das ameaças de Antonio, mas Juliana tinha medo de sofrer represálias. Na última sexta-feira (16), a comadre “Fran” até a Delegacia da Mulher, mas Juliana ficou com medo a ponto de desistir de fazer o registro. À noite, Juliana teria ligado para a Polícia Militar informando que Antonio estava a ameaçando e “Fran” com medo, nem posou em casa. Na manhã de ontem, obstinado em cometer os crimes, Antonio saiu de casa armado com sua pistola e cometeu a barbárie.

Passagem

Antonio Rodrigo Gimenez, de 30 anos, já tinha uma passagem por homicídio em Toledo, com inquérito na Delegacia da Mulher. No ano de 2015, ele matou a própria irmã, após descobrir que o companheiro dela teria abusado de sua sobrinha e ao ir até a casa tirar satisfações, sua irmã protegeu o amásio e ele a matou a tiros. Antonio morava na Rua João Pessoa, no Jardim Europa, em Toledo.

Fonte: Édio Rossetto