Desespero no campo: perdas nas lavouras de milho chegam a 50%

4 Mai 2021 Agricultura e Pecuária
Foto: Augustinho Portal Palotina

Foto: Augustinho Portal Palotina

Foto: Sirlei BenettiSouagro 

Presidente de uma das entidades sindicais de defesa do homem do campo de maior representatividade do interior do Paraná, o engenheiro agrônomo Paulo Orso, do Sindicato Rural de Cascavel, demostra estar bastante preocupado com o cenário sombrio relacionado à segunda safra de milho, ou o safrinha, como a maioria conhece.

“São mais de 50 dias sem chuvas, causando problemas enormes para o campo e tirando o sono do agricultor. Muitas lavouras estão condenadas, algumas já periciadas com perdas inclusive na qualidade da silagem em uma região que depende muito do milho”, salienta Orso. Segundo ele, todos poderiam estar aproveitando o excelente preço da saca de milho atualmente, na casa dos R$ 100. “Mas infelizmente, vamos perder essa oportunidade”.

CLIQUE AQUI E PARTICIPE DO GRUPO DE WHATSAPP DO PORTAL PALOTINA
SE VOCÊ JÁ ESTA EM UM GRUPO DO PORTAL PALOTINA NÃO TEM NECESSIDADE DE ENTRAR

Quem realizou o plantio do milho no período certo, já perdeu mais de 80%. Já para quem optou pelo plantio mais tardio, a expectativa é para chuvas nos próximos dias, o que minimizaria um pouco os prejuízos até então. “Perdemos uma média de produção regional superior a 50% da lavoura do milho de segunda safra. É preocupante. O produtor precisa tomar muito cuidado. Inclusive, o governo lançou estímulos para o plantio da safra de verão, com uma condição especial. “Pensem bem, aproveitam a oportunidade, pois a nossa região precisa muito de milho”.

Orso enxerga uma oportunidade no verão para quem carrega o princípio de sempre plantar milho. “É o momento para aproveitar o mercado, a condição de preços e o incentivo oferecido pelo governo”. Plantar milho no verão, conforme ele, é um caminho a seguir para aproveitar o câmbio favorável.

(Vandré Dubiela) souagro.net