China está se desfazendo de farelo de soja. Brasil deve se preocupar?

Os grandes impulsionadores das exportações são os produtos do agronegócio, com a soja respondendo por praticamente um quarto das vendas externas no período. Foto: Portal Palotina

A China é a maior compradora de soja do mundo. De acordo com o relatório de maio do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), as importações do país na safra 2023/24 são estimadas em 105 milhões de toneladas. Para a temporada 2024/25, a previsão é de aumento de 3,8% nessas aquisições, chegando a 109 milhões de toneladas.

No entanto, ao menos por enquanto, a realidade tem se mostrado outra. Isso porque os produtores de porcos do gigante asiático estão vendendo farelo de soja a níveis nunca antes vistos. Nos primeiros quatro meses de 2024, a comercialização do produto chegou a 600 mil toneladas, índice quase cinco vezes superior ao mesmo período do ano passado, conforme dados da Alfândega da China.

Os motivos para o fenômeno são dois: queda no consumo de carne suína nos últimos meses pela redução do poder de compra dos habitantes e a diminuição do rebanho por conta dos preços mais baixos. As informações partem de reportagem da Bloomberg.

Fonte: Victor Faverin Canal Rural

Compartilhe

Posts Relacionados