Paraná pode investir em biomassa para ampliar oferta de energia

O governo do Paraná estuda utilizar biomassa para geração de energia no estado

O governo do Paraná estuda utilizar biomassa para geração de energia no estado. A ideia é de que o modelo de exploração energética seria ideal para atender as regiões Oeste e Sudeste do estado, dois dos maiores polos de produção de proteína animal do país. 

O plano do governo estadual é firmar parcerias entre a Companhia Paranaense de Energia (Copel) e empresas privadas. Entre as fontes estudadas para a geração desse tipo de energia renovável estão o aproveitamento de resíduos da cultura de cana-de-açúcar, de biomassa florestal, além do aproveitamento de resíduos sólidos urbanos e da agroindústria. O Paraná é um dos líderes nacionais no setor agroindustrial. 

Para o deputado federal do PROS do Paraná, Toninho Wandscheer, o Brasil precisa investir mais em fontes de energia renovável.

“Tudo aquilo que vem a favor da tecnologia da produção de energia, eu acho que é viável. Hoje o Brasil precisa mudar a plataforma energética. Temos que investir bastante em energias renováveis, e é mais um caminho, portanto, que o Paraná está seguindo”, diz o parlamentar. 

A geração de energia a partir da biomassa pode ajudar também a agricultura familiar. A Secretaria de Estado de Agricultura e Abastecimento firmou parceria com a União Nacional das Cooperativas de Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes) para fortalecer o setor através de garantia de infraestrutura e acesso aos mercados.  O desafio dos pequenos produtores é fazer com que seus produtos cheguem à agroindústria. 

Wandscheer acredita que o fortalecimento desses pequenos produtores é importante para o setor agrícola estadual. 

“A agricultura familiar é o que produz o alimento de verdade, o feijão, o milho, o arroz, batata. Então a agricultura familiar tem que ser ajudada. Nós temos que priorizar aqueles que precisam desse trabalho para sobreviver. Agricultura familiar não ganha dinheiro, ganha um salário apenas, é sobrevivência. Então nada mais justo do que o governo do estado ajudar”, destaca o deputado.

Segundo dados do governo estadual, o Paraná conta com 246 pequenas cooperativas da agricultura familiar, envolvendo mais de 162 mil pequenos produtores rurais.

Segundo o governo estadual, o planejamento do suporte aos pequenos produtores passa por detalhar um programa de suporte em logística, pequenas agroindústrias e mesmo nas lavouras, para intensificar uma produção de alimentos saudáveis.
 

Compartilhe

Posts Relacionados