PM apreende pistolas e espingarda em assentamento do MST em Guarapuava

Foto: Reprodução/Redes Sociais

A Polícia Militar realizou ação integrada entre as equipes da força de segurança e apreendeu duas pistolas e uma espingarda no Assentamento Nova Geração, no km 390 da PR-170, em Guarapuava, no Centro-Sul do Paraná, na manhã desta sexta-feira (20)

De acordo com a PM,  a ação cumpre mandados de busca e apreensão em desfavor de líderes que formam a Brigada Cacique Guairacá, do Movimento Sem Terra do Paraná (MST-PR). O grupo é formado por 14 comunidades de Inácio Martins (PR), Pinhão (PR), Reserva do Iguaçu (PR) e Guarapuava.

Nas imagens, é possível o grande efetivo com posto por dezenas de viaturas e algumas pessoas rendidas pelos agentes de segurança. Não há informações sobre o número de presos. A operação ainda está em andamento e novas informações serão divulgadas em breve.

Integrantes do MST interditaram rodovia

Mais de 300 membros do Movimento Sem Terra (MST) bloquearam por cerca de três horas o km 390 da PR-170, em Guarapuava, na manhã de quinta-feira (19). A manifestação começou na tarde de quarta-feira e foi retomada horas depois.

Durante o bloqueio, dois policiais foram agredidos e retirados do local à força. Os manifestantes tentaram retirar as armas dos militares durante a mediação, mas não obtiveram sucesso.

A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) informou que somente o tráfego de veículos de saúde foi autorizado. Diante da hostilidade, as equipes recuaram para verificar o que deveriam fazer a partir daquele instante. Depois que a PM saiu, os manifestantes retiraram-se da pista.

O que dizem os associados ao MST?

Em nota, o MST afirmou que os filiados cobram uma resposta do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para a Reforma Agrária de propriedades da região.

“As pautas foram apresentadas em uma assembleia com o INCRA, realizada na região há 90 dias. Sem resposta no órgão na data prometida, as famílias ocuparam a estrada sem prazo para sair, até que sejam ouvidas”, informa o texto.

O que diz o Incra?

Ao Portal Catve, o Incra afirmou que, desde o início do ano, mantém intenso diálogo com os movimentos sociais. Além disso, de acordo com o órgão federal, existem áreas de conflitos antigas de até 40 anos em Pinhão (PR).

“Nesta sexta-feira (20/10), às 13 horas, será realizada uma reunião no Incra em Guarapuava (PR), no Projeto de Assentamento Nova Geração, com a participação de representante da direção do Incra (Brasília/DF), da Câmara de Conciliação Agrária (de Brasília/DF e Curitiba/PR) e servidores da autarquia no estado para firmar entendimento e esclarecimentos sobre as pautas com os trabalhadores rurais sem terra. Assim, espera-se que as mobilizações estejam suspensas até essa agenda de amanhã.”

Redação Catve.com

Compartilhe

Posts Relacionados